sábado, outubro 06, 2012

Recurso





 
Ela encontrou de novo suas roupas no chão e Johnny, o filhote de Labrador, com cara de arrependido, a espera do perdão e de algum carinho seu. Ele sabia que às vezes vinham algumas vassouradas, mas que depois ela o perdoaria.

 Ah, Johnny...    Que coisa! Que recurso vil, para me chamar a atenção!
 
As lágrimas vieram ao rosto, pois lembrou-se dele. De suas intermináveis farras. De suas tentativas de enganá-la com falsas descupas e promessas. De seu jeito de cachorro abandonado quanto tentava convencê-la a ficar. Sentiu saudades até destes momentos. Mas com um gesto resoluto, afastou os dois de sua mente, recolheu as roupas. Johnny iria crescer e abandonaria aquele comportamento. O outro nunca crescera. 

Nunca cresceria.

E não precisava voltar.



Para John Malcovick, nosso filhote de labrador
morto em 11/05/2006, envenenado por um vizinho inescrupuloso
 
Alvaro A. L. Domingues
 
Postar um comentário