domingo, setembro 16, 2012

Quadro abstrato

Alexander Calder - Composição - Museu de Arte de São Paulo


O marido, o grande Oswald Julian (era só Osvaldo Juliano, antes da fama), ganhou diversos prêmios com aquele quadro que mais parecia um tapete mal feito. Chegaram, olha só, a dizer que ele era revelação do ano! Tão importante quanto Alexander Calder! Oswald, pintor cheio de sensibilidade.
Como? justo ele que tinha a sensibilidade de um hipopótamo numa loja de cristais...
Pois bem, pintou outras porcarias (segundo sua amada esposa), vendeu alguns quadros e..morreu, o desgraçado (segundo sua agora viúva)! Deixando pra pobre viúva sua coleção de telas e títulos protestados. 
Bom, pintor morto vale mais que pintor vivo, ela pensou. Vendeu uma tela, duas, todas. Pagou as dívidas e ainda sobrou algum prum vestido novo. 
Mas... e agora? As telas se acabaram... Bom pensou. Pintar preto sobre vermelho eu também sei... 
Hoje em dia ela vive "descobrindo" telas de seu finado marido. Os críticos tem elogiado muito mais as telas da "última fase".

Alvaro 2004

Postar um comentário