segunda-feira, setembro 24, 2012

Lenda Xamânica

"White Buffalo Calf Woman brings the gift
of the sacred pipe to honor all of creation.
She then turns into a white buffalo and
returns to her people .."
 
(public domain)


Estou andando numa planície gelada. Meus pés afundam na neve fofa. Ando com dificuldade. Eu e meu companheiro estamos com a missão de trazer alimento para a tribo. Há dias que andamos nesta planície e as únicas pegadas que vemos são os nosso próprios passos. O vento frio corta nossos rostos. No alto da montanha então vemos um grande búfalo branco. Ao alcance de uma flecha. 

Meu companheiro se apressa e em montar o arco. Está pronto para disparar quando uma lembrança me faz detê-lo. Gritei-lhe:

– Aquele é o Grande Búfalo Branco, o animal sagrado de nossa tribo. Não podemos matá-lo ainda que toda nossa tribo pereça. 

Meu amigo ficou furioso. Sou obrigado a contê-lo à força. O Búfalo apenas observava a luta. 

Então, por de trás do nobre animal, surge uma belíssima mulher, vestida de branco. Prostro-me na neve mas meu companheiro a olha maravilhado. Percebo o seu desejo, mas, da mesma forma que o búfalo, ela não deve ser tocada. Mais uma vez tenho que contê-lo. Com um gesto ela o faz dormir. 

E, então, fala:

– Você é sábio. Respeita o que é sagrado. Ande mais um pouco e encontrará uma manada de búfalos. Mate apenas três animais. Escolha três machos adultos e poupe o líder do bando. Contenha seu amigo. Ele ainda não tem a sabedoria necessária para compreender.

Logo a seguir, tanto ela como o búfalo branco desaparecem. Acordo meu amigo. Ele, ainda meio tonto, comenta:

– Tive um sonho muito estranho. Vi um grande búfalo branco, mas você não me deixou matá-lo. Depois apareceu uma belíssima mulher e você não me deixou aproximar-me dela.

– Você não sonhou – respondi. Não era qualquer Búfalo, nem qualquer Mulher. Fomos visitados pelo Grande Búfalo Branco e pela Guardiã da Floresta. Ela nos disse onde podemos encontrar caça em abundância, mas limitou nossa caçada a três machos adultos.

Meu amigo ainda se mostrou incrédulo. Sabia que deveria mais uma vez mantê-lo sobre controle quando encontrássemos a manada. Mas um dia ele aprenderia.

Alvaro 2004
Postar um comentário