sábado, setembro 22, 2012

Gota



Gotas caem lentamente. 
A torneira pinga intermitente .
Ondas circulares na pia.
Morrendo na margem,
Dia após dia.
Na água, sua imagem.
Uma gota a mais
E ela se desfaz

... em prantos


Alvaro 2004
Postar um comentário